abandono-de-animais

Abandono de Animais – A Cura

É possível ter uma cura para a ignorância humana, quando falamos de abandono de animais? Talvez…

Muitas das escolhas de nós meros mortais está relacionada aos nossos sentimentos e emoções, onde do “nada” nós decidimos algo e fazemos daquilo uma verdade. Porém, uma escolha não pensada e planejada pode causar algumas consequências e prejudicar outras vidas ou até mesmo a sua!!!

Animais sofrem na atualidade com decisões erradas de seus donos! E qual sera o fim de muitos deles? A RUA!!!  Grande parte das pessoas ainda desconhece a existência de outros animais com ótimas qualidades para PETS e que podem ser excelentes companheiros além do cão e do gato.

Segundo a ABINPET, o Brasil é o segundo maior do mundo com relação a população de PETS no geral, com mais de 132 milhões. A grande maioria é de cães e gatos, batendo mais de 74 milhões. Já animais silvestres e exóticos atingem uma média de 58 milhões.

Mas mesmo os cães e os gatos sendo tão populares, são os que mais sofrem com o abandono e maus tratos. Hoje temos uma média de 30 milhões de cães e gatos abandonados.

Com tantos dados que nos fazem refletir, será mesmo possível mudar essa situação ou ao menos contê-la? Nós acreditamos que sim. Por isso nosso principal propósito é levar você meu caro leitor, a ter um ponto de vista diferente com inúmeras possibilidades de escolhas ideais.

O conhecimento com certeza leva as pessoas a novos horizontes, e uma frase que se tornou lema do nosso amigo Thomaz Girotto, fundador do canal Bicho Paulistano  é “Conhecer para preservar”. Será que conhecendo os animais, nós podemos preservá-los de nossa ignorância?

Qual é a Solução para Este Problema?

Muitas pessoas que querem ter um animal diferente, são barradas por inúmeras burocracias e até mesmo pela lei, impossibilitando a pessoa de ter o tal animal desejado. Que a leva a adquiri-lo de forma indevida ou escolher outro animal que muito provavelmente não combina com a personalidade, rotina, orçamento e outras diversas áreas da vida da pessoa.

Gerando uma insatisfação com o animal, muito provavelmente os cuidados não serão dos melhores. Onde a partir deste momento, o animal começa a ser de certa forma negado no interior da pessoa. Quando o cachorrinho começa a comer as sandálias, rasgar e sujar o sofá e cometer outros diversos “delitos”, qual será a provável e triste decisão que os tutores tomarão? Já que neste contexto, o animal não é mais tão “querido” pela casa. Ele infelizmente será abandonado.

Por mais que ele seja doado ou vá para um abrigo, o cão é um animal de matilha e quando isso é quebrado,  o conflito interno dentro do animal já virou uma “catástrofe”. E isso é maltratar!!! Por isso, se for pra se desfazer, é melhor não ter.

Focando agora em uma possível solução, acreditamos que uma disponibilização maior de outras opções de animais como PETS, possa controlar a situação. Pois com mais animais que se adequam aos diversos perfis das pessoas, geraria menos probabilidade de um possível abandono, além de gerar mais comprometimento e incentivo a busca de informações e conteúdos para aprender sobre o animal, afim de suprir suas necessidades. Com isso gerando mais demanda as plataformas de conteúdo.

Se você compartilha de outro ponto de vista, e acredita que há uma solução para este problema, COMPARTILHE com a gente pelos comentários ou pelo nosso canal do usuário (falaai@bichoideal.com.br) caso não queira se identificar.

Veja Também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *